Newsletter subscribe

Artigos

O profissional deve aceitar um cargo menor que sua qualificação?

Posted: 10 de outubro de 2018 às 6:00 am   /   by   /   comments (0)

Sergina Maria da Silva*

Na hora em que as contas estão chegando, muitas pessoas acabam aceitando uma vaga diferente daquela que pretendia – e se preparou tanto – muitas vezes um cargo até inferior.

Será que vale a pena aceitar este desafio? Difícil responder, mas vai depender muito das características do trabalho ofertado e do momento vivido pelo profissional.

Uma coisa é certa: para esta decisão importante é necessário ter equilíbrio, planejamento e autocontrole. O correto é pensar na sua carreira e não em como o mercado vai perceber as suas escolhas.

Confira quatro dicas para quem está pensando em aceitar este desafio:

Mantenha a calma
Evitar o desespero inicial é o melhor começo da mudança. Para tanto, é preciso planejar muito bem como será este novo trabalho, caso contrário qualquer decisão mais afobada pode ser frustrante:

“Não adianta aceitar uma proposta em que o profissional não se sinta confortável e não vá conseguir desempenhar suas tarefas adequadamente. A possibilidade de se frustrar e perder este emprego é altíssima.”

Importante é planejar
Uma proposta para trabalhar em um local onde as atividades e salário estarão abaixo do que se pretendia só pode dar certo se houver um plano de ação:

“Listar quais serão os próximos passos é a chave para este recomeço ser adequado. Um bom começo é definir quais ofertas menos rentáveis esta pessoa poderá aceitar no médio e longo prazo.”

De olho nas finanças
Fazer um estudo financeiro também precisa estar no radar. Somente desta maneira o profissional poderá entender o quanto ele pode aceitar com um salário mais baixo:

“Estamos falando de uma nova realidade, por isso é interessante adaptar um novo padrão, mesmo padrão de gastos.”

Negocie sempre
Fazer uma contraproposta é uma boa maneira de negociar uma mudança deste porte. É saudável mostrar ao novo empregador que você está aberto à diversos valores e essa atitude pode trazer bons resultados:

“É fato! O empregador precisa de colaboradores. Se a sua negociação está adiantada, as chances de um bom salário ou melhores benefícios são grandes.”

*Sergina Maria da Silva é Assistente de Rotinas Trabalhistas da RH NOSSA, criada em Curitiba no ano de 1993, dedicada em buscar soluções para contratação de pessoas para contratações efetivas, trabalhos temporários e terceirização de pessoal.