Precisamos nos reinventar a cada dia

Nelson Fukuyama*

Precisamos nos reinventar a cada dia! Está é a conclusão que se chega quando sentimos que aquilo que estamos fazendo está causando frustração em nossa vida, ou quando temos a sensação de estarmos desenvolvendo uma atividade ou um trabalho que não nos traz nem trará qualquer retorno, nem pessoal nem profissional. Ou, pior: sem nos reinventarmos, podemos correr o risco de ficar fora do mercado, da concorrência. Quer alguns exemplos de situações que precisam de uma reinvenção?

Um profissional responsável pela área de RH de uma empresa familiar que não mede esforços para implantar uma política de administração de pessoal e após alguns meses começa a ser criticado porque seu trabalho porque está demorando muito para trazer os resultados desejados. O que ele tem que fazer para reverter esse quadro? Rever as suas metodologias de implantação, rever a sua comunicação com os usuários, com os proprietários e dirigentes da empresa para identificar possíveis falhas e assim promover mudanças necessárias para atingir o seu grau de satisfação.

Um técnico de futebol (eita! se há carreira mais sujeita a altos e baixos) que demora tempo para entrosar uma equipe de profissionais, que traz reforços, treina, treina, mas que não consegue os resultados esperados. Ele precisa se reinventar, ora buscando outros jogadores melhores, ora melhorando as suas técnicas de preparação, ora cuidando do equilíbrio emocional dos seus jogadores, se quiser alcançar melhores resultados.

Um professor que prepara suas aulas pensando em trazer conteúdo útil para os seus alunos, mas, por uma série de razões, esses não se mostram interessados naquilo que ele preparou e, em consequência, não só não aprendem, mas ainda desdenham dos ensinamentos. Situação complicada, mas que precisa de uma solução que pode vir através de uma reinvenção na metodologia de exposição de matérias ou até um simples diálogo com a classe.

Quem tem um comércio próprio precisa se reinventar constantemente. Imagine quem tem uma loja em um shopping, por exemplo, que não pode deixar de modernizar ou até mesmo promover pequenas mudanças no layout, renovação das vitrines, ou alteração da sua política de vendas, para que a sua loja e os seus produtos se tornem mais atrativos para o público.

Nesses poucos exemplos podemos sentir a importância de nos reinventarmos. O que não podemos é continuar no mesmo estado de paralisação quando percebemos que os resultados não estão vindo na forma como desejamos.

Assim, se somos empregados de alguma instituição, precisamos igualmente nos manter atualizados somente em nossos conhecimentos e habilidades, mas, também ir além, ou seja, precisamos  nos reinventar, buscando novos conhecimentos, novas capacidades para aumentar o nosso currículo e as nossas chances de progredir.

Sim, eu preciso me reinventar e quem sabe você também chegue a essa mesma conclusão!

*Nelson Fukuyama é Co-Fundador, Gestor e Colunista do portal Dicas Profissionais, Diretor e Administrador da Yama Educacional e Colunista dos portais Carreira&Sucesso, da Catho e Administradores.com para os quais fala sobre comportamento no ambiente de trabalho, com base em sua trajetória profissional ascendente, de trainee de consultoria externa a diretor de empresas nacionais e multinacionais.


Vídeo recomendado:

Administração do Tempo

Julio Amorim dá 4 dicas preciosas que irão te ajudar no gerenciamento de atividades e tornar seu vida profissionais mais produtiva.