Você é resiliente na hora da crise?

Heli Gonçalves Moreira*

Crise é algo normal e democrático, atinge a vida profissional e pessoal de todos, em algum momento. O que difere é como ela é enfrentada, afinal, mudanças nem sempre são bem-vindas, pois podem significar alterações bruscas nos processos diários. E nem todos estão dispostos a passar por isso.

Mesmo assim, crises mais profundas exigem medidas mais eficazes, para que realmente solucione o problema. Muitos tentam ignorar o fato, achando que é algo temporário e que se resolverá sozinho, ou simplesmente desiste da luta. No caso de empresas, pode resultar na falência.

É pouco provável que a falência seja a saída ideal para uma crise e é nesse momento que entra em campo a RESILIÊNCIA, característica que se permite tomar decisões em momentos delicados, com assertividade e coragem de realizar ações que acarretem em mudanças bruscas, ou ainda, em busca por alternativas – incluindo até alternativas jamais pensadas.

Um bom caso de resiliência aplicada na gestão de crise ocorreu com a Estrela, empresa de referência no setor de brinquedos e jogos. Na década de 90, o Governo brasileiro passou a incentivar importações, afetando diretamente a Estrela e muitas outras companhias da época, em que a produção principal era nacional.

Carlos Tilkian, presidente da Estrela, sabia que não podia ficar parado e que algo precisava ser feito – e logo. Pensar fora da caixa e procurar por soluções que estavam próximas, sem o medo de grandes mudanças, foram a chave para a empresa superar esse momento. O que foi feito: a importação, até então geradora da crise e vilã da história, passa a ser aliada, pois a empresa começou a importar tudo que era mais viável em comparação à produção nacional.

Esse foi um momento decisivo, mas não único. Ainda hoje, a Estrela – e todas as companhias de brinquedos e jogos – enfrentam o desafio do novo consumidor: antenado, conectado, verdadeiros nativos digitais e ávidos por tecnologia. O que fazer? Resiliência é novamente a palavra, uma vez que trazer elementos tecnológicos aos produtos já conhecidos vem garantindo a sobrevivência e até a liderança no mercado.

O caso Estrela é exemplo de como saber agir na hora da crise pode ser decisivo no futuro e até na sustentabilidade de uma empresa.  São diversos pontos que precisam de atenção na Gestão de Crise e a tempestividade não pode ser um empecilho para o bom fluxo das ações.

*Heli Gonçalves Moreira é Sócio-Diretor da HGM Consultores, atuando há mais de 26 anos como Consultor empresarial de destaque no cenário nacional, na formulação, implantação e manutenção de programas institucionais de Relações com os Empregados, Comunicação e Marketing Interno.

Acesse http://hgmconsultores.com.br/consultores e saiba como a HGM Consultores vem auxiliando diversas empresas de múltiplos ramos na superação de crises, sempre acreditando no poder do diálogo e na tomada de decisões assertivas. 

Este artigo foi publicado anteriormente no portal Carreira&Sucesso.


Vídeo recomendado:

Administração do Tempo

Julio Amorim dá 4 dicas preciosas que irão te ajudar no gerenciamento de atividades e tornar seu vida profissionais mais produtiva.