Você é um profissional preparado para o futuro?

Leila Navarro*

Outro dia eu estava em uma reunião, com profissionais de diferentes áreas e constatei um fato bem interessante. Daquele grupo, alguns eu sabia ter formação superior e exerciam a atividade na sua área de graduação; outros, se formaram em alguma área de exatas e estavam desenvolvendo papéis totalmente diferentes, voltados para relações humanas e o expert, que apresentava uma estratégia de presença digital, muito bem conceituado e recomendado no mercado, construiu a sua própria carreira e um nome para a sua atividade profissional. Isso mesmo. Ele teve que criar um nome para a sua profissão, porque ela até então não existia.

Como estudiosa comportamental observei que essa “mistura” só confirma o que está acontecendo no mundo. Mas, o que eu quero dizer com tudo isso? A primeira coisa é que precisamos nos manter antenados. Muitos mercados estão saturados e novas profissões estão surgindo. E os profissionais precisam acompanhar essa transformação para se manter na ativa. Existem novos empregos e as companhias de todo o país estão com dificuldade para contratar profissionais. Sabe por quê? O conceito profissional de muitos está ultrapassado, obsoleto, “démodé” ou como queira chamar!

Hoje as profissões mais promissoras estão longe das tradicionalmente conhecidas. Um abrangente estudo concluído pela consultoria inglesa FastFuture, com o patrocínio do governo britânico, apontou 110 carreiras cujo ponto em comum é o fato de terem surgido na esteira da inovação e dos avanços científicos e tecnológicos. A maior parte delas se concentra em áreas como internet, meio ambiente, demografia e tecnologia.

Carreiras ligadas à inovação, sustentabilidade, lazer, saúde, meio ambiente, tecnologia e marketing são indicadas como as profissões do futuro. O estudo considera que, devido às características próprias, essas carreiras representam uma ruptura na tradição do trabalho, um verdadeiro “novo emprego”.

Outra questão interessante é que para ocupá-lo é preciso ser especialista, ter conhecimento específico e profundo de uma determinada área. Mas, preste atenção. Isso não significa, necessariamente, exibir um diploma ou um curso de pós-graduação. A partir da sua própria área de atuação você pode vislumbrar novos patamares profissionais.

As oportunidades existem e, se não existirem, você pode fazer acontecer. Seja observador. Uma necessidade do seu vizinho, do seu amigo, no seu bairro ou na empresa em que você trabalha pode ser uma oportunidade de negócio e de trabalho para você. Isso é fantástico.

Fiquei curiosa para saber quais são as carreiras mais promissoras hoje e fui buscar informações no Guia de Carreiras. Entre as dez mais, veja as profissões que eu encontrei: Gestor de Ecorrelações, Bioinformacionista, Técnico em Telemedicina, Especialista em Mobile Marketing, Gestor de Marketing para E-commerce, Gestor de Comunidade e Gerontologia.

Calma, calma! Não precisa se desesperar! Se você nem imagina o que significa tudo isso, essa não é a questão. O meu toque é para que você fique atento às inovações que vêm surgindo na sua própria área de atuação. Você não precisa mudar de profissão, mas precisa acompanhar a evolução e recursos no meio em que atua, seja você de qual área for. Fique atento. Inove ou crie uma nova profissão, o que não deve é fechar os olhos para essa realidade.

*Leila Navarro –www.leilanavarro.com.br– é autora de vários livros e uma das palestrantes mais requisitadas do Brasil, ministrando palestras em todo o Brasil e na Europa.. Este artigo foi publicado anteriormente no portal Carreira&Sucesso da Catho.


Vídeo recomendado:

Administração do Tempo

Julio Amorim dá 4 dicas preciosas que irão te ajudar no gerenciamento de atividades e tornar seu vida profissionais mais produtiva.